impulso

se um desconhecido começar a dar palpites ao ver a nossa criança a chorar desalmadamente, puxada pelo braço da mãe depois de se ter atirado para o chão, esperneado em cima do seu vómito caído no supermercado ao fazer uma birra monumental por um carrinho para o qual não tenho moedas, o que fazer?
o meu impulso foi responder-lhe: a filha é minha, não se meta!
o senhor deve ter ficado chocado com a palmada que lhe dei, depois de me ter sentado com ela no chão e a coisa não se ter resolvido com o diálogo...