delirei, mas o que interessava era o resultado final. li no jornal que aquele brinquedo estava em promoção. E lá fui eu depois do trabalho. sábado, cinco da tarde, mas o metro estava apinhado como se de um dia de semana se tratasse, igualmente em hora de ponta. parti de uma grande superfície comercial com destino a outra… desejei não ter ido, deu-me o achaque dos calores como diz a minha amiga S. mas, mais uma vez, o que interessava era o resultado final. lá chegada, subi ao quarto piso. olhei para a prateleira onde há duas semanas estava exposto, mas já lá não morava… vi uma vendedora mais à frente e dirigi-me. aos pés dela encontrava-se uma caixa com o dito cujo, um pouco amassada. agarrei-a. perguntei pelo pack em promoção. já não há. esgotado, respondeu ela. segurei na caixa com firmeza. atrás de mim ouvi uma voz dondoca a perguntar: já não há mais (ler com voz nasalada). segurei na caixa ainda com mais firmeza. só há uma e é minha pensei! o brinquedo custava menos de 60 euros. no entanto, na caixa, a senhora que me atendeu disse que era impossível já não haver o pack promocional. disse-me para esperar um pouco que ia ao armazém verificar. foi. e veio com duas caixas na mão. afinal havia a oferta. e tive direito a escolher de entre os dois modelos! o esforço tinha sido recompensado. a oferta tem o valor de 37.50 euros. tudo somado poupei 97.50 euros. ok não poupei porque nunca iria comprar a “oferta”. mas soube-me muito bem!! depois quando cheguei a casa e vi a etiqueta na caixa fiquei em choque. o preço inicial era o dobro, daquele que pensava inicialmente. questiono-me como é que os preços podem ser tão altos e depois baixarem para metade, mas nem quero pensar nisso. agora o que sei é que em Abril há uma menina que vai ficar muito contente. sim, só em Abril, porque o brinquedo será só para os anos, pois o Pai Natal já “comprou” os presentes todos...